A Desertuna

Ao dia 20 do mês de Novembro de 2002, um grupo de 7 amigos decidiu acabar de vez com o  marasmo e a monotonia das noites da Cidade Neve, a Covilhã. O objetivo a que se propunham  era simples: criar um projeto sério que dignificasse a mui nobre Universidade da Beira Interior  e, por conseguinte, a Cova da Beira. Assim nasceu a Desertuna – Tuna Académica da  Universidade da Beira Interior. 

A tarefa que se apresentava como a mais complicada, convencer gente nova a juntar se a este  sonho, veio a revelar-se a mais fácil e a que menos dor de cabeça causou, pois a cada ensaio  juntava-se gente nova com garra e todo o empenho para começar a trabalhar! Até que, no dia  28 de Fevereiro de 2003 a tuna teve a sua primeira aparição pública, em Salamanca. 

O repertório começou por basear-se em música tradicional, ao qual, com o decorrer do tempo,  se foram juntando vários temas originais, sendo os mais conhecidos “Caloirinha dos meus  sonhos”, “Toninho”, “Boémio Trovador”, “Ronda a Tuna”, “Covilhã” e “Odisseia”. 

A 31 de Maio de 2003, mais um grande passo. Quando se aventuraram na organização do I  Festubi – Festival de Tunas da Universidade da Beira Interior, evento que ininterruptamente  tem levado o melhor do mundo “tunante” à Serra da Estrela. Desde cedo se percebeu que  afinal também se gosta bastante de tunas na Covilhã! Cerca de um ano após a fundação, veio o  primeiro prémio: Melhor Porta-estandarte, no 1º Apiadêre, Festival de Tunas Académicas da  E.S.E de Castelo Branco. O reconhecimento da qualidade foi o ponto de engrenagem  necessário para nunca mais parar! 

De Norte a Sul de Portugal, incluindo as Regiões Autónomas, bem como Espanha, França,  Bélgica e, mais recentemente, Canadá; a Desertuna tem deixado saudades, muito pela alegria,  irreverência e boa disposição que lhe é característica. 

Sempre com espírito inovador, arrojado e destemido, assim segue esta já grande e unida  família numa caminhada repleta de desafios e projetos. Estes projetos têm vindo a ser cada  vez mais diversificados e, além do seu próprio festival de tunas, a Desertuna conta já com  participação e mesmo organização de arraiais, festas populares, certames tunantes, eventos  de cariz solidário/de beneficência, entre outros. 

Envoltos em suas capas negras, com trovas cantadas a belas donzelas, aqui se escondem  jovens estudantes. Estes que se assumem “Trovadores e amantes por vocação, são estudantes  nas horas vagas…”.

Direção Atual

Bernardo "Gigi" Girão

Bernardo "Gigi" Girão

Magister

Emanuel "Papa" Formiga

Emanuel "Papa" Formiga

Vice Magister

Diogo "Retrete Sangalo" Guimarães

Diogo "Retrete Sangalo" Guimarães

Pastor

Rafael "Barril" Seco

Rafael "Barril" Seco

Tesoureiro

Luís "Cotonete" Marques

Luís "Cotonete" Marques

Ensaiador

Galeria

Parceiros

Ensaios

Segundas e Quartas às 21h

Polo Principal da Universidade da Beira Interior

Contactos

desertuna.taubi@gmail.com

Presidente – Bernardo Girão (969318316)

Vice Presidente – Emanuel Formiga (919641313)